Adolfo Neves – Outubro/2004

Pastor pioneiro da IPRB chamado carinhosamente
de “batizador”, por ter realizado o primeiro batismo
por imersão, ainda ao tempo da IPIR

O pastor Adolfo Neves vivenciou os dias iniciais da Renovada. Concluído o Seminário, em 1971 assumiu o campo de Presidente Venceslau, SP, e, no ano seguinte, o de Pirapozinho, SP.

Nesse tempo, várias igrejas do interior do Estado de São Paulo, Paraná, Minas e Goiás estavam sendo alcançadas pelo avivamento. Ele também experimentara essa bênção que, por um lado era de alegria, por outro de dificuldades.

Alegria porque via pessoas sendo batizadas com o Espírito Santo e se dedicando ao evangelismo como nunca o fizeram anteriormente; de alegria porque o amor ao evangelho se despertara profundamente em muitas vidas; de alegria porque o povo se voltava para Bíblia com sede e para a vida de oração com muita fé. Mas de tristeza por causa das lutas eclesiásticas que essa posição suscitou.

Havia em Pirapozinho um grupo de irmãos vivenciando essa experiência e estavam interessados em dar continuidade ao trabalho. Para isso fora alugado um salão na Rua Florisvaldo Ribeiro Bessa, 1209.

O primeiro culto ocorreu no dia 28 de maio de 1972, com a presença de 62 pessoas. A Igreja fora organizada mais tarde, em 6 de agosto de 1972, estando entre as primeiras a se definir como Igreja Presbiteriana Independente Renovada, a IPIR. A reunião de organização se deu na casa do presbítero Jacyr Cardoso Garcia.

Um marco histórico é que o primeiro batismo nas águas na IPIR foi realizado por essa Igreja, no dia 17/09/1972, no sítio de Altino R. Santana, no distrito de Tarabay, com direito a banda de música. Foi oficiante o Pr. Adolfo Neves, estando presentes os pastores Palmiro de Andrade e Celsino Marques de Azevedo.

Pela sua bravura e força espiritual, convém relembrar os nomes dos primeiros oficiais, eleitos na data de organização: diáconos: Nehemias Francisco Lagos, Altair Rodrigues Menezes, Alfredo Frebonio dos Santos, Ivanice Bessa Oliveira, Ivanilda Bessa Evangelista do Lago e Nair Lourdes Garcia; e presbíteros Jacyr Cardoso Garcia, Djalma Barbosa Oliveira e Geraldo Soares de Oliveira, tendo o pastor Adolfo Neves como presidente do Conselho.

Além de Pirapozinho e Cândido Mota, pastoreou, no Paraná: Goioerê (nessa ocasião fez uma viagem missionária a Foz do Iguaçu e lá foi realizada a primeira Escola Bíblica Dominical na casa de Dorival Francisco da Silva, na época funcionário da Itaipu, hoje pastor da IPR em Rondônia), Ubiratã, Campina da Lagoa, Toledo, Assis Chateaubriand, Aldeia Feliz, Marechal Cândido Rondon e suas congregações. No Mato Grosso, pastoreou a Igreja de Sinop.

Missionário

Por um período esteve ajudando numa casa de recuperação em Curitiba, PR, marcado por gloriosas experiências. Depois de trabalhar em mais de 35 cidades, em três Estados; depois de construir ou reformar mais de vinte imóveis; depois de ganhar, pela graça de Deus, um número considerável de vidas para Jesus, das quais mais de dez são pastores, fora enviado, pela MISPA, para o Estado do Amapá, onde desembarcou em 04/02/1994.

Sua incumbência era a de fundar o trabalho Renovado na cidade de Macapá, e dar assistência aos campos missionários daquele Estado. No Estado havia quatro trabalhos, fundados pelo Pr. Márcio Lemes e Soeli e Ronaldo Gazoni. Atuou nesse campo até 1999. Atualmente está à frente do trabalho o presb. Euclides Augusto Palheta Pires e conta com 38 membros e 52 alunos na EBD.

Formação

Adolfo Neves é membro da grande família dos Neves, de Palmital, na região central do Paraná. Filho de Vitório de Paula Neves e de Dulvina Vidal, nasceu aos 23/11/1946, em Linha Nova, sendo registrado em Pitanga. PR. É o filho mais velho entre os 11 irmãos.

Desde a infância fora ensinado nos preceitos da Palavra de Deus. Sua conversão se deu no dia 31 de dezembro de 1967, quando Deus permitiu que um incêndio destruísse tudo que haviam construído até então. Sua casa, com todos os móveis e pertences, tudo se queimou e a família chegou a precisar de doação até de roupas.

Adolfo, que já se sentia chamado para o ministério, começou a pensar seriamente na transitoriedade da vida. Em 1968 matriculava-se no Instituto Bíblico de Cianorte, onde fez seu preparo para o ministério.

Família

Foi no Seminário que conheceu Isabel Cristina. Casaram-se em 1971. Souberam que não poderiam ter filhos, porém o Senhor operou um milagre em suas vidas e lhes deu três varões: Jônatas, Israel e Paulo César, que hoje é pastor auxiliar em Faxinal, PR. Há também a Natasha que é a alegria dos avós.

Conclusão

Atualmente pastoreia a IPR de Guarapuava, PR. Deus tem dado um novo rumo ao seu ministério, acatando a visão celular como princípio bíblico que tem por objetivo proporcionar à igreja não só um crescimento numérico, mas principalmente um crescimento do Corpo de Cristo e da expansão do Reino do Senhor sobre a terra.

Texto de Joel Ribeiro de Camargo

…………

Fontes:

1 – Jornal Aleluia de outubro de 2004, páginas 6 e 7.

2 – Além de texto recente, fornecido pela família, servimo-nos
do Jornal Aleluia de setembro de 1986, p. 7 (biografia),
do Jornal Aleluia de novembro de 1997, p. 16 (sobre Pirapozinho)
e do Jornal Aleluia de dezembro de 1994, p. 12 (sobre Macapá).

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *