Artigos e Reflexões

2018: a oportunidade de um recomeço dos propósitos de Deus

___________________________________________________________

Recomeçar é sempre um desafio, possível a todos aqueles que desejam alcançar seus objetivos, sejam eles na vida espiritual ou material. Verdade é que, como afirma certo autor sacro: “Há momentos que, na vida, pensamos em olhar atrás. É preciso pedir ajudar para poder continuar. E clamamos o nome de Jesus”.

Jamais poderemos nos abater diante das inúmeras dificuldades e insucessos que enfrentamos no viver cotidiano. Precisamos buscar um novo ânimo, que vem de Deus, para recomeçar a jornada de cada dia. Deus sempre tem o melhor para nos conceder em meio aos momentos de crises e desânimo.

___________________________________________________________

José do Egito, como é conhecido pelos cristãos, é o personagem para a nossa reflexão. Os ingredientes de sua vida de lutas, problemas, desafios e sucessos são para nós estímulos diários e jamais perderão seu valor. O significado de seu nome tem tudo a ver com a sua personalidade. Significa “Deus acrescenta”; indica uma pessoa sensível, confiante e generosa, que sofre com os problemas alheios. É muito conciliador e conserva o autocontrole mesmo nas piores situações.       

Gênesis, a partir do capítulo 41, retrata uma nova fase em sua vida. Agora, ele não é mais uma criança nem aquele adolescente de 17 anos que está sob os cuidados de seus pais. José, que tipifica Jesus, havia sido odiado, maltratado e vendido por 20 peças de prata a uma caravana de ismaelitas pelos próprios irmãos e, posteriormente, a Potifar, no Egito (Gn 37:28; 39:1). Mal sabiam eles que Deus estava no controle e que, mais cedo ou mais tarde, o mundo inteiro haveria de conhecer esse sonhador (Gn 37:19).

A partir de então, passou a ser a um cidadão egípcio e a viver em outro contexto cultural, político e econômico. Sua vida haveria de virar pelo avesso. Depois de vencer o assédio, o ódio, a inveja e permanecer preso por algum tempo, tem a chance de recomeçar tudo, tornando-se, depois de Faraó, o homem mais importante do Egito. O mundo dobrou-se diante dele. Mas tudo começou na prisão, depois de interpretar os sonhos do copeiro-mor e do padeiro-mor e, mais tarde, os sonhos de Faraó (41:12).   

José, no sentido prático da palavra, é um protótipo da vida cristã. Com ele temos muito que aprender. Suas vicissitudes são determinantes e podem muito nos ensinar, principalmente àqueles cujos sonhos já se foram, e estão sem forças para prosseguir. Esses mais de 300 dias do ano de 2018 que temos pela frente podem ser o momento de Deus para recomeçarmos e recuperarmos o tempo perdido dos nossos objetivos. Assim, é oportuno refletirmos a respeito de alguns pontos da vida de José que podem muito nos ajudar a chegar ao pódio das realizações.       

ESPERANÇA X VIDA

Precisamos aprender que nem tudo na vida está perdido, pois a esperança sempre soará como expectativa de algo melhor (Rm 12:12). Quando pensamos que não dá mais para prosseguir e que estamos no fundo do poço, o que acontecera com José (Gn 37:24), surge uma luz no fim do túnel. Na prisão, já dava sinais de uma forte e viva esperança, após interpretar o sonho do copeiro-mor: “Quando tudo estiver bem com você, lembre-se de mim e seja bondoso para comigo…” (40:14). Em outras palavras, estaria dizendo: “Amigo, quando você sair deste cárcere, não se esqueça de que eu precisarei de sua ajuda”.

Nunca podemos desistir, ainda que tudo e todos não acreditem que existe uma saída para os problemas enfrentados. A esperança é sempre uma porta aberta a todos (Ap 3:8). Foi exatamente isso que aconteceu com José. Oportunamente, quando chamado por Faraó a interpretar seus sonhos enigmáticos, esperançoso foi à sua presença e sagrou-se um campeão. As oportunidades sempre vão surgir, e, sem hesitação, devemos estar prontos, agarrando-as com fé e coragem.  

VIDA X MISSÃO

Agora, José recomeça tudo na vida. Eram novos propósitos, metas, desafios, novos amigos e novos conhecidos. Sua vida mudara radicalmente desde o momento em que interpretou os sonhos de Faraó e passou a ser o Primeiro Ministro do seu gabinete: “Administrarás a minha casa, e à tua palavra obedecerá todo o meu povo; somente no trono eu serei maior do que tu. Disse mais Faraó a José: Vês que te faço autoridade sobre toda a terra do Egito. Então, tirou Faraó o seu anel de sinete da mão e o pôs na mão de José, fê-lo vestir roupas de linho fino e lhe pôs ao pescoço um colar de ouro” (Gn 41:40-42).

Sua vida a partir de então era outra. Ele estava no topo. Saltou dos muros da terrível masmorra para os filetes da moderna arquitetura egípcia. Um novo tempo chegou para aquele que havia passado uma boa parte da sua vida na escravidão e na prisão. Não percamos o ânimo diante das circunstâncias negativas da vida. Deus cuida de nós e renova o nosso viver, concedendo-nos um novo momento em sua presença. Caro leitor, você pode ser como José. Por isso, não desista nunca!

MISSÃO X JORNADA

Sua nova missão era sublime e de dar inveja a todos. Como o grande governador do Egito e a segunda pessoa mais importante daquela nação, restava-lhe apenas cumprir sua missão e continuar contando com a benevolência divina: “…SENHOR estava com ele, e tudo o que ele fazia o SENHOR prosperava em suas mãos” (Gn 39:3). Sua caminhada era longa e árdua. A fome dominaria toda a terra por sete anos: “E depois deles serão sete anos de fome, e toda aquela fartura será esquecida na terra do Egito, e a fome consumirá a terra” (Gn 41:30).

É importante entendermos que, às vezes, Deus permite que passemos por situações difíceis em nossa vida, como parte de seu programa de treinamento para conosco, para melhor nos preparar para a nossa missão terrena. Nada é em vão na vida do cristão, porque todas as coisas cooperam para o seu próprio bem (Rm 8:28). Todos temos um deserto na jornada desta vida. A caminhada será sempre longa, difícil, doída e incômoda. O deserto não é fácil para ninguém, mas nele a água brota da rocha, as pedras se transformam em pães e podemos falar e ouvir a voz de Deus (Mc 1:35).  

JORNADA X HISTÓRIA

Não há como escrever uma história sem percorrer com perseverança e fé a jornada de desafios e trabalhos. Percebam que José estava com trinta anos de idade quando iniciou a sua importante carreira política como o maior governador do Egito de todos os tempos (Gn 41:46). Desde que fora vendido pelos irmãos, foram onze longos anos vivendo como escravo e dois anos na prisão (Gn 41:1). O Deus que servimos é que nos fortalece e nos capacita para realizarmos o ministério cristão com êxito e sucesso. José escreveu sua própria história.

Ele teve dois filhos com Azenate, sua mulher. Ao primogênito chamou de Manassés, porque disse: “Deus me fez esquecer de todo o meu trabalho e de toda a aflição na casa de meu pai. Ao segundo chamou Efraim, porque disse: Deus me fez crescer na terra da minha aflição” (41:51-52). Podemos, à semelhança desse servo de Deus, esquecer as amarguras do passado e escrever uma nova e bela história de vida, na certeza de que Deus deseja o bem daqueles que o servem com sinceridade de alma (Sl 51:17).

Portanto, devemos procurar conhecer e ter inteira intimidade com o Pai Celestial. Desta forma, contaremos com ele em todo o nosso caminhar e nos momentos em que as oportunidades nos surgirem. Que cada dia de 2018 seja o “kairós” da ação de Deus em nossa vida. Despertemo-nos para um recomeço de sucesso: “Portanto, nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta” (Hb 12:21).

Pr. Advanir Alves Ferreira

Presidente da IPRB