Desafios de um novo tempo – Maio/2006

Chegou o momento de a IPRB
dar continuidade em cumprir
o propósito de Deus em sua vocação
histórica na conquista
do Brasil
Deuteronômio 1: 10-11

Esta meditação originou-se do sermão que preguei no 36° Encontro de Avivamento e Missões da IPRB, em Cianorte – 08/04/2004. Refletindo sobre a realidade do mundo atual e dos desafios que esperam a igreja neste novo milênio, cheguei a algumas conclusões que compartilho com os leitores.

Hoje vivemos na pós-modernidade. São dias de mudanças e de multiplicação da ciência, da quebra de tabus e do controle remoto, dos celulares, do computador e da internet on-line. Vivemos em um mundo de plástico, onde tudo é descartável. É também neste tempo de valores passageiros que as pessoas na sociedade se tornam desprezíveis e desvalorizadas.

A Igreja é desafiada a fazer a diferença. É neste mundo de desesperança e perdição que Deus tem desafiado a igreja a trazer um tempo novo de salvação e avivamento. Um tempo que deve ser de grandes desafios e realizações; de conquistar novos territórios e ampliar a visão ministerial; de vitórias e de expansão do Reino de Deus.

Percebo que a Igreja Presbiteriana Renovada está convocada para os desafios deste novo tempo: 1) esta convocação tem ressoado no coração de muitos, e gostaria muito que ressoasse no seu também; 2) Este desafio nos tem mobilizado e feito aflorar em nós a capacidade de executar com dedicação e resultados a obra que Deus nos confiou.

Assim sendo, podemos considerar
algumas afirmações importantes:

1. Apesar dos desafios do presente século, Deus tem uma grande colheita de almas a entregar a quantos crêem que podem, por graça, realizar um ministério frutífero.

2. O crescimento da IPRB, a multiplicação de suas fileiras e a participação mais efetiva na expansão do Reino de Deus, o cumprimento do IDE de Jesus mediante a evangelização sistemática através das células, grupos familiares ou pequenos grupos é apenas uma questão de tempo.

3. Chegou o momento de a IPRB dar continuidade em cumprir o propósito de Deus em sua vocação histórica na conquista do Brasil.

Moisés liberou uma palavra profética a uma a geração de pessoas que iria conquistar Canaã, Dt 1: 11. Afirmo, em convicção muito forte e baseado na atualidade da Bíblia: 1) esta é uma palavra atualizada de Deus para a IPRB, e para quantos se apoderarem dela para sua vida e ministério; 2) O alvo de Deus para nós é superar os desafios da pós-modernidade e expandir o Reino de Deus.

Visando ampliar nossa visão e ajudar-nos na superação dos desafios dos dias em que vivemos, ofereço algumas sugestões:

Observe o ministério de Jesus

Jesus é o melhor referencial para o novo tempo porque foi vanguarda em seu tempo e superou os desafios de seus dias. Hoje, todos buscam um referencial ou modelo para sua vida, ministério e para a Igreja. Todos buscam se espelhar em alguém ou em algum método. Convido o leitor a se espelhar em Jesus, sua forma de viver e de conduzir sua vida. Então vejamos:

Sua relação com o Pai. Esta relação foi responsável pelo sucesso de todo projeto na vida de Jesus. O caminho do sucesso da igreja hoje esta em valorizar a relação com Deus: na vida de comunhão, consagração, adoração e principalmente em uma vida de santidade. Não há conquistas sem Deus. Jesus prezou a comunhão, buscando Deus para a sua vida. A verdadeira espiritualidade não está em meios ou métodos, que podem, de forma secundária, oferecer uma excelente ajuda. Mas a base do sucesso espiritual é a comunhão e vida com Deus, Mt 14: 23; Lc 6: 12. Jesus valorizou o que vinha do Pai para sua vida.

Sua relação com o Espírito Santo. Quem fez a diferença na vida e no ministério de Jesus foi o Espírito Santo. Ele guiou, operou e realizou as obras do Pai na vida de Jesus. Para vencer os desafios do tempo presente, valorize a unção dele em sua vida. Seja um homem espiritual. A unção do Espírito Santo capacitou Jesus a cumprir todo o projeto de Deus para sua vida, At 10: 30. Não há possibilidade de realizarmos a obra do ministério com êxito sem o poder e a unção do Espírito Santo.

Observe sua relação com os homens

O alvo de Deus sempre foi os homens. Jesus entendeu isto e exerceu seu ministério buscando homens para a salvação, treinou um grupo com direcionamento especifico de dar continuidade à obra por ele iniciada.

Jesus treinou pessoas. Homens necessitam de acompanhamento, atenção e valorização para que possam dar os frutos que Deus espera. No discipulado, podemos oferecer treinamento, acompanhamento e aconselhamento, para gerarmos homens devotados a Deus e que dêem prosseguimento ao mesmo ministério de Jesus.

Jesus se identificava com as pessoas. As necessidades das pessoas falavam ao seu coração e Ele supria e ajudava a todos que o buscavam. A igreja deve desenvolver um ministério integral que atenda o homem como todo: o espiritual, o emocional e o material, Mc 8: 2.

Jesus tinha a resposta para as pessoas. A isso podemos chamar de Ministério da provisão. É sair na frente. É ter o que o outro precisa. Se quisermos não receber de outros, temos de ter a revelação de Deus para o presente e pagar o preço. Caso contrário devemos ter a humildade de aprender e receber o que Deus tem distribuído através de tantos nestes dias, Mt 14: 19.

Conscientize-se da vocação da Igreja

A cada geração Deus confia a realização da obra a um grupo que compõe o corpo de Cristo na face da terra. Como este grupo dos dias atuais não podemos nos escusar, pois temos de ser resposta para nosso tempo. Somos parte do projeto de Deus nesta geração. Conscientizar as pessoas e integrá-las ao mover de Deus para hoje se faz necessário, se quisermos cumprir com resultados o nosso chamado para este tempo novo.

Somos parte da geração com a visão de conquistar o Brasil. Temos de estar abertos ao que Deus está fazendo hoje. Os patriarcas, os profetas, os apóstolos, cada qual teve o seu tempo e realizaram com êxito o ministério por Deus a eles confiado. Chegou o nosso tempo e agora a nossa vez de cumprir este mesmo chamado.

Somos a igreja de hoje. Devemos exercer o mesmo ministério de Jesus, com a visão de Deus para os dias atuais: valorizar o Pai, caminhar na unção do Espírito, ganhando, consolidando, treinando e enviando pessoas a conquistar outros, visando ao crescimento do Reino de Deus e à expansão da Igreja.

Exerça o ministério voltado a um novo tempo

Quando estamos do lado de fora de um projeto de qualquer natureza, podemos ter duas atitudes: se gostarmos, aplaudimos e, se não gostarmos, vaiamos. Quando porém fazemos parte, nos sentimos responsáveis tanto pelos acertos quanto pelos erros. E, diante do que Deus está fazendo, tanto podemos ficar de fora ou fazer parte, depende de nossa posição. O que vemos nos dias atuais é que:

Se Deus tem dado um ministério de multiplicação,
então que devemos crer.

Se crermos que Deus tem liberado uma Palavra profética a esta geração, então devemos, como parte do corpo de Cristo, recebê-la, Dt 1: 11.

Se Deus tem levantado um exército de valentes conquistadores, então devemos nos envolver.

Deus deu à IPRB uma grande experiência – o avivamento; Ele provou que podemos – nos equipou com dons e com a unção do Espírito Santo; Deus nos deu uma visão de conquista e multiplicação – Devemos aceitar o desafio e cumprir o propósito de Deus. “Ninguém pode impedir um homem determinado a cumprir o propósito de Deus”. Então: seja você este homem.

Diante do exposto:

Não abra mão de seu território.
Temos conquistado e não podemos voltar atrás.

Confirme o que você tem semeado. A colheita virá em breve.

Mantenha limpo o céu de sua vida. A santidade é meio eficaz para vencer.

Continue declarando que os desafios serão superados, pois é chegado o templo da colheita e da multiplicação.

……………………

Fonte: Jornal Aleluia de maio de 2004

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *