O momento do adeus – Fevereiro de 2006

Pronunciamento
do Prof. Joel R. Camargo
para a Diretoria Administrativa
reunida em Anápolis, GO,
em dezembro de 2005

A vida é uma longa viagem…
Se for de trem, a composição parte e segue seu rumo. Depois de horas, pára numa estação, descem alguns passageiros e sobem outros.

Ela dá o sinal e reinicia sua marcha.
Na próxima estação, descem mais pessoas e outras sobem…

E assim por diante…

Chegou meu momento de descer!

Estou deixando a direção da Junta de Publicações
e da Editora Aleluia. Na verdade, penso que estou fazendo uma parada para realimentar minha visão
e entusiasmo.
Porque ainda vou prosseguir servindo ao meu Senhor
e à Igreja.

Quando parar?
Eis uma decisão muito complicada.
Quando parar de dirigir? Quando parar de comandar,
de liderar? Quando abandonar a política?

Mas essa atitude tem de ser tomada.
As instituições são maiores que as pessoas.
Outros valores, novos, mais vigorosos, podem assumir nosso lugar e conduzir a igreja, a empresa ou o que quer que seja com outros olhos.

Ninguém é insubstituível.

Foi pensando assim que resolvi deixar a direção
da Editora Aleluia. O momento pareceu-me certo para essa decisão.

Primeiro, porque a Editora está num estágio muito bom
de trabalho, já tem sua sede, bons equipamentos, finanças estabilizadas. Pode marchar com suas próprias pernas, como vem fazendo.

Segundo, porque há pessoas que podem conduzir
a instituição com toda segurança, administrando-a
com total entrosamento com a Igreja,
com os funcionários e clientes.

E, por último, porque estou trabalhando no Jornal Aleluia há 32 anos. Dediquei o melhor de minha vida a esse mister. Começamos do nada. Foi uma semente
que plantamos e que prosperou, com a graça de Deus.

Agora que tudo está bem, gostaria de me colocar
um pouco ao lado e ver a Editora crescendo, avançando.
Esse talvez fosse meu maior prêmio por todas
as vicissitudes que esses anos me impuseram.

Então, chegou o momento do adeus.

Quero agradecer a todos que ombrearam comigo nessa empreitada. Tanto na Igreja – líderes, pastores, diretores – como aos funcionários, à família e amigos. Às várias Diretorias da Junta de Publicações. Aos ex-funcionários.

E também às pessoas de outras denominações que foram solidárias com esse empreendimento. Às editoras irmãs, livreiros, distribuidores, fornecedores, meu muito obrigado. Aos que redigiram lições, artigos e escreveram livros, igualmente registro meu sincero reconhecimento.

Infelizmente, nesta longa empreitada, sempre acabamos ferindo alguns, desgostando outros, sendo
mal-entendidos ou não atendendo como gostaríamos. Quero aproveitar
para pedir que me perdoem e creditem toda atitude negativa ou palavra imprópria ao desejo que sempre tive de levar avante esta amada instituição.

Agradeço aos que me sustentaram com suas orações,
ou com suas palavras de encorajamento,
e aos que contribuíram financeiramente
para que a Gráfica honrasse seus compromissos
em tempos difíceis.
Tudo foi muito bom. Que ótimo! A Igreja me confiou alguns talentos e estou devolvendo-os.
Penso que quadruplicados.

Joel Camargo
Anápolis, dezembro de 2005

………………..

Fonte: Jornal Aleluia de fevereiro de 2006

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *